Xuxa pede desculpas por declaração de ser a favor de que remédios e vacinas sejam testados em presidiários - Novelando
  • Xuxa pede desculpas por declaração de ser a favor de que remédios e vacinas sejam testados em presidiários

    Xuxa pede desculpas por declaração de ser a favor de que remédios e vacinas sejam testados em presidiários. Foto: reprodução Instagram
    Xuxa pede desculpas por declaração de ser a favor de que remédios e vacinas sejam testados em presidiários. Foto: reprodução Instagram
    Xuxa pede desculpas por declaração de ser a favor de que remédios e vacinas sejam testados em presidiários. Foto: reprodução Instagram

    Durante uma live realizada na noite desta sexta-feira, Xuxa disse ser a favor da ideia de que testes de remédios e vacinas sejam feitos em pessoas condenadas, que cumprem pena, e não em animais como experimento. A polêmica declaração foi dada durante uma entrevista no perfil da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj).

    + Amor de mãe: Regina Casé e Adriana Esteves riem nos bastidores da cena em que Lurdes é mantida numa jaula
    + Saiba que cuidados tomar com o seu animal de estimação durante o outono
    + Ex-modelo teve queimaduras de segundo grau no rosto após tratamento para psoríase

    Durante a entrevista, Xuxa conversou sobre a defesa dos animais e também projetos de leis voltados para o cuidado dos bichos, Xuxa ainda citou testes de produtos que são realizados em pessoas que se sujeitam a alguma eventual consequência, mas que estão cientes do que ocorrem. Diferente dos animais.

    “Acho que, com remédios e outras coisas, eu tenho um pensamento que pode parecer muito ruim para as pessoas, desumano… Na minha opinião, existem muitas pessoas que fizeram muitas coisas erradas e estão aí pagando seus erros para sempre em prisões, que poderiam ajudar nesses casos aí, de pessoas para experimentos “, disse a apresentadora, que acrescentou:

    “Acho que pelo menos serviriam para alguma coisa antes de morrer, para ajudar a salvar vidas com remédios e com tudo”.

    Apesar de o apresentador da live, Tiago Azevedo, ter concordado com ela, a própria “rainha dos baixinhos” reconheceu que a posição era polêmica. “Vai vir um pessoal que é dos direitos humanos e vai dizer: ‘Não, eles não podem ser usados‘”, disse.

    “Se são pessoas que já estão provados (sic) que vão viver 60 anos na cadeia, 50 anos na cadeia, e vão morrer lá, acho que poderiam usar um pouco da vida delas pelo menos para ajudar algumas pessoas, provando remédios, provando vacinas, provando tudo nessas pessoas para ver se funciona, entendeu?”, declarou. “Essa é a minha opinião, já que vai ter que morrer na cadeia, que pelo menos sirva para ajudar em alguma coisa.” Vale lembrar que pena máxima de prisão é de 40 anos, de acordo com a lei 13.964, de 2019, sancionada em dezembro pelo presidente Jair Bolsonaro

    Logo depois a apresentadora pediu desculpas pela declaração nas redes sociais:

    arrow