Atriz de Game of Thrones perdeu parte de seu cérebro durante filmagens
  • Atriz de Game of Thrones diz que perdeu parte de seu cérebro durante filmagens

    Atriz de Game of Thrones diz que perdeu parte de seu cérebro durante filmagens .Foto: Divulgação
    Atriz de Game of Thrones diz que perdeu parte de seu cérebro durante filmagens .Foto: Divulgação
    Atriz de Game of Thrones diz que perdeu parte de seu cérebro durante filmagens
    .Foto: Divulgação

    A atriz Emilia Clarke, de 35 anos, contou durante uma entrevista a BBC One, que “perdeu” parte de seu cérebro depois de ter sofrido dois aneurismas, um em 2011 e outro em 2013, enquanto gravava a série “Game of Thrones“.

    + Jade Picon revela lugar preferido de sua nova casa
    + Vídeo hilário: filhote de cachorro anda tanto com coelho que acaba imitando seus passos
    + De biquíni asa delta, Lívia Andrade posa tomando banho de rio em Goiás
    + Ana Maria Braga se emociona após mudanças no ‘Mais Você’

    “Uma parte do meu cérebro que não é mais utilizável. É notável que eu seja capaz de falar, às vezes de forma articulada, e viver minha vida normalmente, sem absolutamente nenhuma consequência”, disse a atriz

    “Faço parte da minoria muito, muito, muito pequena de pessoas que podem sobreviver a isso.”, continuou

    Clarke sofreu o primeiro aneurisma em 2011 no intervalo entre a primeira e a segunda temporada do programa da HBO, e o segundo aneurisma em 2013, ambos exigindo longos períodos de recuperação para lidar com o dano cerebral.

    Ela conta que fica surpresa por poder viver normalmente.

    “O que sempre me faz rir, porque derrames, basicamente, assim que qualquer parte do seu cérebro não recebe sangue por um segundo, ele desaparece. E assim o sangue encontra uma rota diferente para se locomover, mas então qualquer pedaço que esteja faltando desaparece.”

    Por causa desta experiência, ela fundou uma instituição de caridade para vítimas de lesões cerebrais e derrames chamada SameYou.

    Mas ela observou que depois de seus aneurismas e processo de reabilitação, também aprendeu a se aceitar como ela é atualmente. “Eu pensei: ‘Bem, isso é quem você é. Este é o cérebro que você tem.’ Portanto, não faz sentido quebrar continuamente seus cérebros sobre o que pode não estar lá.”

     



    arrow